Apneia do Sono - Ronco

Saiba tudo sobre!

A Apneia do Sono, também conhecida como síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS), é uma condição clínica na qual frequentes obstruções da garganta ocorrem durante o sono, gerando apneias (pausas respiratórias de no mínimo 10 segundos) e/ou hipopneias recorrentes (diminuição do fluxo de ar). Quando dormimos, relaxamos a musculatura da língua e da faringe, principalmente ao entrar em fases mais profundas do sono. Assim, quando estas estruturas já estão fracas ou flácidas, a língua cai em direção a garganta e a mandíbula desloca para trás, causando portanto obstrução à passagem do ar (apneia). O som do ronco é formado justamente pela vibração dessas estruturas durante a passagem do ar.

 

Em cada episódio de apneia ocorre um microdespertar, impedindo o fluxo contínuo do sono profundo e reparador. A qualidade do sono é ruim e a sonolência diurna é grande, promovendo graves implicações para a saúde.

Como diagnosticar o quadro?

Uma avaliação otorrinolaringológica deve diagnosticar a apneia do sono baseado-se na história clínica, exame físico e teste de registro do sono (polissonografia).

Quais as consequências da SAOS?

  • sonolência diurna excessiva

  • acordar cansado

  • dor de cabeça ou mau humor pela manhã

  • roncos altos que incomodam os outros

  • esforço para respirar durante o sono

  • engasgos durante a sono

  • sono agitado

  • boca seca

  • sudorese

  • necessidade de urinar várias vezes à noite

  • impotência sexual

  • déficit de atenção, concentração e memória

  • queda no rendimento intelectual ou escolar

  • alterações na personalidade

  • problemas profissionais ou escolares devido a sonolência excessiva

  • acidentes automobilísticos com adultos

  • baixo ganho de peso e estatura em crianças

Quais os possíveis tratamentos?

No tratamento da SAOS, o objetivo é implantar medidas que impeçam o colabamento das vias aéreas superiores durante o sono e pode combinar as seguintes abordagens:

  • modificação comportamental (redução de peso, evitar uso de álcool e sedativos, e alterar a posição do corpo durante o sono evitando dormir de barriga para cima);

  • clínica (uso de aparelhos intra-orais, realização de exercícios fonoaudiológicos para reposicionar a língua e a mandíbula, ou uso de CPAP, respirador automático, nos casos mais graves);

  • cirúrgica, sendo o mais utilizado a úvulo-palatofaringoplastia ou a cirurgia ortognática.

Como os exercícios fonoaudiológicos podem melhorar o quadro?

terapia fonoaudiológica é uma opção clínica de tratamento para a SAOS, pois com exercícios conseguimos melhorar a condição dos músculos da garganta e diminuir o colabamento das estruturas durante o sono. Pesquisas recentes comprovam que os exercícios melhoram significativamente os sintomas iniciais e proporcionam melhor qualidade de vida num curto espaço de tempo ao reduzir o número de paradas respiratórias, o ronco e a sonolência diurna. Além disso, é um procedimento terapêutico simples, não invasivo, seguro e sem risco.

"Estou muito feliz, pois depois de anos dormindo separado por causa do ronco, pude voltar a dormir com minha esposa" B.L.R.

Entre em contato agora!

Fga. Aline Fischmann - CRFa 2 -  19922

Fonoaudióloga pela Universidade Federal da Bahia e Pós Graduada pelo Centro de Estudos da Voz. Responsável pelos tratamentos para Apnéia do Sono.

Se preferir, nós entramos em contato:

Receba informações de Saúde

Deixe seu e-mail para enviarmos notícias da clínica e textos sobre Saúde

Saúde Pora Ltda.

 

Responsável: Fga. Tainá Ferreira CRFa. 2 - 17529

Rua Itanhandu, 77 - Vila Leopoldina, São Paulo, SP

Tel: (11) 2812-5086

Cel: (11) 97317-7720

Whatsapp me

contato@saudepora.com.br

  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle